Mobilidade no mercado imobiliário

Quando o primeiro celular surgiu, lá pelo século passado, ninguém imaginaria a proporção que ele tomaria na vida das pessoas. Que era uma grande revolução tecnológica ninguém duvidava, mas daí a se tornar uma necessidade extrema na vida de cada um, nisso poucas pessoas pensaram, nem os próprios usuários sonhavam tão longe.

O celular começou como um telefone comum, que fazia e recebia ligações em quanto o usuário estivesse fora de casa ou do escritório, certamente uma mão na roda, principalmente para quem estava acostumado ao orelhão e suas fichas, que depois foram substituídas pelos cartões telefônicos. Quando as mensagens SMS ainda eram uma sensação, algo ainda maior surgiu do universo da tecnologia: finalmente os aparelhos celulares receberam a integração com a internet, aí eles conseguiram revolucionar ainda mais o que já era uma grande inovação. Com a internet nos aparelhos, aplicativos começaram a ser criados para facilitar ainda mais a experiência do usuário com o mundo digital e desde então essa grande revolução tecnológica não para de crescer, tendo se expandido também para outros aparelhos móveis além dos celulares, os tablets.

A história prova que a tendência da internet é estar em constante crescimento e inovação, tanto para computadores, como para dispositivos móveis. Mas há um ponto nessa tendência bastante importante que não deve passar despercebido: o mundo está cada vez mais mobile. Assim como os computadores substituíram as máquinas de escrever e os celulares os orelhões, serão os smartphones e tablets os substitutos do computador? Talvez esteja cedo demais para essa resposta, mas o que se vê é que a praticidade dos dispositivos móveis está conquistando cada vez mais usuários do mundo inteiro, principalmente na hora de realizar determinadas tarefas graças a aplicativos específicos. O fato do telefone ou tablets estarem mais facilmente “à mão”, transforma os dispositivos móveis e seus aplicativos em grandes concorrentes do velho e bom “PC”.

Uma pesquisa realizada pela Flurry Analytics, empresa de análises, apontou um aumento de 115% no uso de apps em 2013. O número só prova que a cada dia os aplicativos para dispositivos móveis recebem mais adeptos. Ainda de acordo com a pesquisa, o segmento que mais cresceu foi o de mensagens de texto, como o Whatsapp e o Facebook Messenger, tendo um aumento de 203%. Em seguida ficaram os aplicativos de produtividade, com quase 150%.

A conclusão é simples: para quem ainda não se adaptou à vida mobile, talvez essa seja uma boa hora para começar a se acostumar, pois a tendência é que a tecnologia invada cada vez mais a rotina das pessoas.

 

Comentários

comentários