shutterstock_83198797

O corretor de imóveis bem-sucedido se preocupa com questões que vão além da quantidade de vendas realizadas. Atender ao cliente com eficiência é uma característica que sempre norteia o trabalho dos bons profissionais do ramo. O conceito por trás desta postura pode ser resumido na seguinte frase: “Corretor deve vender serviço, não imóvel”. Ou seja: o sucesso da negociação deve ser encarado como resultado da construção de uma boa relação com o cliente. A venda não deve ser um fim em si.

Lamentavelmente, alguns profissionais miram apenas no desfecho da negociação e, com isso, acabando sendo negligentes com aqueles que solicitam seus serviços. Não são raros os casos de clientes insatisfeitos, alegando falta de iniciativa, demora em esclarecer dúvidas e foco apenas na venda, entre outras falhas. Tal fato é prejudicial não só para o corretor que realizou o atendimento, mas também para toda a categoria.

A falta de conhecimento sobre o imóvel que está negociando é um erro fatal. Por incrível que pareça, alguns corretores cometem essa falha gravíssima. Em qualquer segmento, o despreparo quanto ao produto com o qual se trabalha causa um dano irreparável à reputação do profissional. É fundamental que, ao negociar um imóvel, o corretor reuna todas as informações sobre a propriedade para, inclusive, antecipar algumas dúvidas do cliente.

Em algumas situações, a falta de cuidado de um corretor pode se tornar mais evidente, como nos casos em que o cliente solicita mais de um serviço à imobiliária. É o caso, por exemplo, de pessoas que querem trocar de apartamento. O profissional deverá atuar em duas frentes: vender o imóvel do cliente ao mesmo tempo em que busca um novo. Os dois serviços necessitam da mesma dedicação. Algo que, às vezes, não ocorre.

Construir uma boa relação com os clientes é a base de uma carreira duradoura e bem-sucedida no ramo imobiliário. Serão eles os principais avalistas do seu trabalho. O corretor que investe nos próprios clientes perceberá, ao longo dos anos, o acerto de sua decisão. É natural que quando o cliente precise realizar uma nova negociação de imóvel, lembre-se daquele profissional que o atendeu com eficiência.

Além disso, há também o benefício das indicações. Cada cliente é um multiplicador em potencial. Tendo amigos que também necessitam do serviço de corretagem, ele fatalmente falará de você. Por isso, não pense que a relação com o cliente se encerra ao concluir a negociação. Mantenha contato com regularidade – nos limites do bom senso – e apresente novidades do segmento, levando em consideração o perfil deste cliente. Ou seja: mantenha-se vivo na memória dele.

Comentários

comentários