shutterstock_178682396

O mercado imobiliário é um dos segmentos que mais podem se beneficiar com as novas tecnologias disponíveis atualmente. Entretanto, o uso de ferramentas modernas como iPhones e tablets ainda encontra forte resistência por parte de alguns profissionais do ramo. O estranhamento surge, em grande medida, por uma combinação de acomodação e desconhecimento.

O mito de que o domínio de uma nova tecnologia é algo complicado afasta muitos corretores de imóveis e os impede, inclusive, de se tornarem mais produtivos. Ao tentar perpetuar um modo de trabalhar vigente há 30 anos, esses profissionais ficam defasados em relação ao próprio ritmo do mundo nos dias de hoje. Um mundo que exige respostas rápidas.

A boa notícia para aqueles que resistem às novas ferramentas tecnológicas é que o domínio delas, de modo geral, se dá de maneira quase intuitiva, não exigindo, portanto, grandes conhecimentos teóricos. O uso no dia a dia é o suficiente para que a pessoa usufrua das vantagens de um aplicativo capaz de medir os cômodos de um imóvel, por exemplo.

Outro ponto positivo é a liberdade de movimento. Com as ferramentas adequadas, o corretor tem condições de resolver, praticamente, qualquer questão mesmo estando fora do escritório. Essa autonomia é fundamental nos dias de hoje, pois os clientes exigem que as soluções sejam apresentadas o mais rapidamente possível. Sob esse aspecto, fica claro que a resistência ao uso das novas tecnologias é também uma barreira que atrapalha o crescimento profissional. Não apenas porque resulta em um atendimento deficitário, mas também por colocar esse corretor em desvantagem com relação aos outros profissionais que estão se valendo da tecnologia.

Outra questão que preocupa os corretores é o custo. Atualmente, os preços de dispositivos móveis como o tablet estão bem mais acessíveis e muitos dos aplicativos necessários para que o corretor tenha um bom desempenho são gratuitos. Sendo assim, a questão financeira não pode mais ser considerada um impeditivo para que o profissional faça uso dessas ferramentas.

A utilização das tecnologias existentes hoje não é mais uma questão de parecer antenado. Trata- se de uma questão de sobrevivência profissional. Não usá-las é simplesmente se dispor a ser excluído do mercado. O quanto antes o corretor tomar consciência dessa realidade, melhor. A evolução no mercado de tecnologia é tão veloz que muitos só se darão conta de sua importância quando já estiverem bastante defasados.

Portanto, corretor, não tenha medo da tecnologia. Pelo contrário: a transforme em sua aliada.

Comentários

comentários