Internet of Things flat iconic illustration thing object

Internet das Coisas, você sabe o que é? 

Eletrodomésticos, meios de transportes, roupas, tênis, smartphones e diversos tipos de objetos conectados à rede mundial de computadores. Esse é uma das principais características da Internet das Coisas tradução do “Internet of Things” que consiste numa revolução tecnológica que visa fazer parte da rotina das pessoas em diversas partes do mundo.

De que forma esse avanço tecnológico pode influenciar nos seus hábitos domésticos? Uma das mudanças é possibilitar por meio de aplicativos o controle do consumo de água e de energia elétrica. Dessa maneira, o morador terá mais condições de economizar, o que é muito bem-vindo em tempos de sustentabilidade.

Algumas novidades que vão fazer parte de muitos lares foram apresentadas na Feira Internacional de Tecnologia de Las Vegas, a mais importante do mundo no setor de tecnologia para dispositivos domésticos. No evento, foi apresentado o “Smart Alarm Detector”, equipamento que fica ligado à tomada e tem um sensor ultrassensível para detectar monóxido de carbono e fumaça. Com a residência sem moradores, o dispositivo envia rapidamente um alerta de incêndio para o proprietário, que aciona o Corpo de Bombeiros para conter o fogo e amenizar os prejuízos.

Outra inovação apresentada foi o termostato com um sensor, responsável por verificar se os moradores estão ou não em casa ou se estão acordados ou dormindo. Com esses dados e as configurações definidas pelos usuários, esse equipamento ajusta automaticamente a temperatura interna da residência, proporcionando mais conforto e economia de energia.

Tendência

tech sales

Os números indicam que as residências inteligentes têm um amplo mercado a ser explorado. De acordo com a Associação de Tecnologia para Consumidores (CTA), o faturamento do setor no mundo chegará a US$ 1,2 bilhão em 2016, aumento de 21% em relação a 2015. Esse indicador considera apenas aparelhos como sensores e fechaduras.

A tendência é que essas novidades sejam absorvidas primeiro pelo mercado de luxo para residências, em que os investimentos estão apresentando mais resultados tanto para as construtoras quanto para os proprietários. Para se ter uma ideia, os clientes pagam em média R$ 2,8 milhões por imóvel de altíssimo padrão, em São Paulo.

Conhecimento

Man with Touchscreen House

Com tanta informação, o que pode fazer a diferença para um corretor de imóveis ter sucesso na venda de residências inteligentes de alto luxo? A resposta é até bastante simples: ter conhecimento do que as novidades tecnológicas podem oferecer para os moradores.

Logicamente, isso é apenas uma das características que esse profissional precisa para conquistar um maior destaque no mercado. É fundamental ter uma boa comunicação para saber exatamente o que o cliente está desejando. O corretor precisa ser bastante didático para convencer o comprador de que os recursos tecnológicos vão proporcionar mais comodidade e qualidade de vida para todos os moradores.

Outro aspecto importante para se destacar é a atualização constante. É muito ruim para o investidor estar conhecendo um imóvel de luxo e perceber que o corretor não tem o conhecimento necessário para abordar os benefícios que o empreendimento pode lhe proporcionar. Na maioria dessas situações, acaba se perdendo tempo e uma grande oportunidade de fechar um negócio.

Sem dúvida, o corretor de imóveis precisa estar antenado não apenas com técnicas de venda, apresentação pessoal e comunicação, mas também com as novidades tecnológicas voltadas para as residências.

Comentários

comentários