Screen Shot 2013-08-21 at 13.25.45

O ótimo evento chamado Google Think Real Estate, organizado pelo Google aconteceu ontem com o objetivo de repensar, ter insights sobre principais tendências e números do mercado imobiliário. Dentro do observado, resolvi escrever um pouco sobre alguns pontos e compartilhar aqui com vocês.

Algo muito citado foi o aumento das exigências e expectativas dos clientes do mercado imobiliário. As mudanças de anos atrás até aqui foram pequenas na forma de fazer negócio nesse mercado, porém os clientes se transformaram em clientes completamente conectados, bem mais informados e potencializou a relação entre essas partes.  É importante repensar o negócio para entender a atender melhor esses clientes, como repensar todos os processos internos dentro da companhia, o marketing e o time de frente.

Mudar a chave e passar a atuar de forma mais madura, construir a marca e se relacionar cada vez melhor com seus consumidores. Entender o perfil de seus clientes profundamente é fundamental para lhe permitir vender melhor e mais. Essas foram afirmações presentes em quase todas as palestras do evento.

O principal ponto que percebo hoje como uma alteração em relação a marca, é a questão do engajamento ou seja a aderência aos valores e estilos de vida dos seus clientes. As pessoas sempre foram sociais. Conversar com amigos, trocar informações e indicações é constante, porém uma enorme diferença agora é que esse social está sendo potencializado por uma super  e multi conexão, além da chuva de informações que absorvemos por minuto. Todos estamos aprendendo a refazer esses modelos de relação.

Conversar com seus clientes de forma diferente é fugir da lógica de interrupção (que temos quando vemos um comercial na TV), é atrair as pessoas e conseguir atenção sem força-los a isso.

Nosso mundo será feito de “pequenas histórias” e diversas interações. Nos tornamos ávidos por conteúdo, e assim, como gostamos de ver e sentir boas experiências, gostamos de compartilhar, além de produzir as nossas próprias histórias.

Está na hora de trabalhar as marcas sim, mas isso não será bem feito se não pensarmos que o nosso relacionamento com o cliente é contínuo e de valores. O foco hoje ainda está em apenas vender o imóvel, quando na verdade deveria estar em ser presente na vida de nossos consumidores e ajudá-los a ter boas informações, grandes experiências e novas histórias. Afinal, as pessoas se casam, separam, mudam de cidade, mudam de status, tem filhos, mais filhos, netos e isso pode trazer a oportunidade para que cada vez que ele precise, sua marca esteja relacionada, lembrada e seja então, você a solução para determinada necessidade.

Um bom exemplo disso, é a Nike e Coca Cola, ambas não falam mais de marca, falam de experiências, criam campanhas que engajam pessoas, e automaticamente quando pensamos em um tênis para correr ou um refrigerante para refrescar, ambas vêem a mente. Não porque falam ” use nike porque é o melhor tênis”, mas porque produzem conteúdo de valor e nos fazem querer compartilhar e divulgar a marca sem que percebemos.

E isso precisa sem repensado no mercado imobiliário. Por que com imóvel é diferente? Por que continuamos a focar apenas nos acessórios e componentes do imóvel e esquecemos de fazer com que nossos clientes nos vejam como parceiros? Afinal, vocês são mais especialistas que eles no assunto e mesmo assim, muitos não se sentem confiantes com as imobiliárias e corretores.

Essa foi uma das coisas que me chamou atenção nessa palestra, talvez esteja na hora de mudar não somente em termos de tecnologia, mas de comportamento. Interação com o consumidor, com mais transparência, informação e proximidade. Use a tecnologia a favor da melhoria da experiência que o cliente tem com a sua marca.

 

 

Comentários

comentários