shutterstock_65509633

É fato que a proximidade do final do ano é sinal de queda nas vendas de imóveis. E isso é normal, já que a maioria das pessoas está mais preocupada com os presentes de Natal e com o que irá fazer no Ano Novo, ou mesmo com o planejamento de férias e Carnaval.

No entanto, outro tipo de negócio está em alta neste mesmo período: o aluguel de casas e apartamentos de temporada. E a questão é como atender bem a esse cliente cujo objetivo é tão específico?

Descubra por quem o imóvel vai ser usado

Não se engane ao ouvir uma única voz ao telefone ou ver apenas um remetente no e-mail. Na imensa maioria das vezes, o locador será um só, mas muitas pessoas irão usar o imóvel durante o período contratado. Serão estas parte de uma família em busca de um refúgio? Serão amigos ansiosos por férias inesquecíveis? É essencial saber com quem você está lidando para que você possa adaptar a sua linguagem e estratégia de negociação.

É importante também descobrir de que mobiliário eles irão precisar e quais facilidades eles esperam encontrar ao alcance de uma caminhada, entre outros detalhes. Entender isso vai te ajudar a identificar melhor qual apartamento ou casa melhor atende às necessidades de seu cliente.

Peça para alguém visitar o imóvel

Ainda que esta possa ser uma tarefa difícil, o interessante é que alguém visite o imóvel antes de fechar contrato. Caso a distância seja grande, pergunte se não há algum conhecido morando por perto que possa fazer esse favor. Este tipo de atitude evita dores de cabeça depois, e um possível feedback negativo para a sua imobiliária, puramente causado por duas visões discordantes sobre a qualidade do imóvel.

Se não for possível mesmo fazer uma visita real, ofereça uma visita virtual detalhada do imóvel. Inclua fotos de todos os ângulos possíveis, faça um vídeo, e não só das áreas internas, mas também espaço externo e arredores. Assim você irá garantir a satisfação de seu cliente.

Cuide do contrato

O pesadelo de qualquer dono de imóvel para temporada é receber de volta o lugar destruído e os locadores desaparecidos. Para evitar esse tipo de situação, capriche no contrato, prevendo o que acontece nesses casos de forma clara.

Procure também acompanhar o locador no dia da entrada no imóvel para verificar, mais uma vez, os itens presentes no imóvel, e disponibilize um inventário organizado para o locatário, de forma que este também não confunda seus pertences com o do imóvel.

Agora é hora de você começar a arregaçar as mangas para fechar novos negócios nos próximos meses. Boa sorte!

Comentários

comentários