shutterstock_181812701

O corretor de imóveis que se esforça e trabalha muito para conseguir fechar uma venda, muitas vezes, ante a dificuldade em executar todo o processo chega a pensar: “Eu fiz todo o trabalho e agora vou ter que dividir a comissão com o dono da imobiliária.”

Um dono de imobiliária ao ver todas as suas contas, tributos de água, luz, telefone, internet além de seu investimento em mídias e marketing para divulgar os imóveis captados através de sua empresa, muitas vezes pensa ao final de uma negociação: “Captei o imóvel, ofereço o meu nome e meu espaço e ainda vou ter que pagar a maior parte da comissão para o corretor!”

Este cenário é mais comum do que se imagina e se repete nas empresas imobiliárias cuja harmonia não é aquela considerada a ideal entre as partes envolvidas. O resultado disso é que muitas vezes um corretor que ainda não possui preparo e estrutura necessária para montar sua imobiliária e decide empreender, muitas vezes sem sucesso. Do outro lado um empresário que precisa de bons corretores para tocar seu negócio acaba perdendo seus profissionais mais promissores e termina por estar sempre precisando renovar sua equipe, perdendo tempo e dinheiro com esta rotina.

Mas afinal qual a melhor resposta? Ter uma imobiliária ou trabalhar em uma? Vou tentar responder esta pergunta através da minha própria experiência profissional.

Trabalhei em apenas duas imobiliárias em meus 8 anos de profissão. Uma muito grande de atuação nacional, onde atuei como corretor, e outra de médio porte onde passei por todas as etapas que constituem a carreira do profissional imobiliário. Fui corretor, coordenador, gerente, diretor e passei até atuar na implantação de novas áreas da empresa como o departamento online e o atendimento ao incorporador. Em cada uma destas promoções, eu sempre pensava como no caso relatado do primeiro parágrafo deste artigo: Se com tudo que eu faço aqui, eu tenho resultados, imagine se eu abrir a minha imobiliária?

E por que eu nunca abri esta imobiliária? Primeiro porque quando existe uma relação de cooperação entre todos os que compõem o processo imobiliário, tudo flui da maneira como deve ser, com todos satisfeitos com seu comissionamento e na maioria das vezes, era isso que ocorria.

Segundo porque ao analisar todos os passos que precisam ser tomados para se montar uma imobiliária; experiência, conhecimento, responsabilidade e sobretudo muito dinheiro para dar este passo, eu tomava consciência de que a divisão de comissão não é tão injusta assim.

Isto não quer dizer que mesmo com toda sua experiência, reputação e infraestrutura constituídas ao longo de sua história, o proprietário, ou diretor geral de uma imobiliária, não deva criar novas frentes de captação de prospecção de clientes e atrair constantemente novos produtos imobiliários que criem condições adequadas para sua equipe de vendas, que quando encontram estas condições ficam satisfeitos e não mais pensam em sair ou em se tornar um concorrente.

Voltando ao meu caso para responder de uma vez por todas esta questão. É muito bom que um corretor de imóveis, a partir de suas experiências em vendas, gestão e vivencia imobiliária monte o seu negócio, pois afinal de contas empreender faz parte do instinto humano, mas é fundamental que ele busque melhorar seu conhecimento, suas técnicas em vendas, sua capacidade de gerenciamento e sua rede de relacionamento. Foi assim que as melhores e mais bem sucedidas imobiliárias começaram.

 

Comentários

comentários